quinta-feira, 1 de abril de 2010

Falemos a verdade uns com os outros

Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros – Ef 4.25
"Por isso, deixando a mentira." Desse artigo de doutrina, ou seja, da retidão do novo homem, fluem todas as exortações piedosas como as torrentes de uma fonte. Pois ainda que fossem ajuntados todos os preceitos referentes à vida, de nada valeriam sem esse princípio. Os filósofos adotam método diferente, mas na doutrina da piedade não há outro caminho para a regularização da vida senão esse. O apóstolo, agora, passa a fazer exortações particulares, tiradas da doutrina geral. Havendo, pela verdade do evangelho, chegado à conclusão de que a integridade e a santidade têm de ser verdadeiras, ele passa, então, a argumentar da declaração geral para o caso específico, que é: cada um deve falar a verdade com o seu próximo. Mentira aqui, refere-se a toda fraude, hipocrisia ou astúcia; e verdade, a todo procedimento honesto. Paulo demanda que a comunicação entre eles seja sempre sincera e reforça a exigência com esta ponderação: "porque somos membros uns dos outros". É impiedade ao extremo, que haja desacordo e engano mútuo entre os membros.


Autor: João Calvino (1509–1564)
Fonte: Comentário sobre Efésios (4.25)
Tradutor: Marcos Vasconcelos
 

  © 2009 Mens Reformata

True Contemplation Blogger Template by M Shodiq Mustika