sábado, 8 de maio de 2010

A sementeira da igreja


Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela – Mateus 16.18
O poder de Deus é glorioso não apenas para preservar sua igreja e revitalizar o espírito de seus servos nas suas maiores aflições, mas para fazer sua igreja crescer por meio delas. Se o só suportá-las é maravilhoso, bem mais maravilhoso é crescer por causa delas. "Quanto mais somos abatidos, tanto mais persistimos", diz Tertuliano. A igreja jamais cresceu com tanta rapidez como quando esteve sob a pior aflição. Ao falar dos cristãos primitivos, Sulpício diz que cobiçavam o martírio tanto quanto os homens de seus dias cobiçavam o bispado. O sangue dos mártires era a semente da igreja. Plínio faz referência ao lírio, que cresce alimentado pelo néctar que goteja de si mesmo, assim também é a igreja, lírio que cresce entre os espinhos; o mesmo sangue que ela verte, causa sua multiplicação; os sofrimentos de um único fiel geram muitos outros para o amor da verdade. John Knox... conta de um cavalheiro, um certo John Lindsay, íntimo do bispo James Bettoune, que por ocasião da queima de Patrick Hamilton na fogueira, disse ao bispo: "Meu senhor, se persistir em queimá-los destruirá a sim mesmo; se precisa queimá-los, faça-o em porões profundos, porque a fumaça do Sr. Patrick Hamilton contagiou todos aqueles sobre quem foi soprada". Conta-se de uma mulher chamada Cecília... cuja constância e exortações, antes e depois do seu martírio, foram os meios para a conversão de quatrocentas pessoas. "Pelo sangue e pela oração, a igreja converte o mundo inteiro", diz Lutero.



Autor: Jeremiah Burroughs (c. 1600–1646)
Imagem: Crucificação de São Pedro, 1601. Óleo sobre tela. Igreja de Santa Maria do Povo, Roma Itália. Michelangelo Merisi da Caravaggio (1571–1610)
Tradutor: Marcos Vasconcelos


 

  © 2009 Mens Reformata

True Contemplation Blogger Template by M Shodiq Mustika