sábado, 28 de agosto de 2010

O Amor de Jesus

Ó Pai de Jesus,
Ajuda-me a chegar-me a ti com a mais profunda reverência,
    não com presunção,
        não com temor servil, mas com santa ousadia.
Estás fora do alcance do meu entendimento,
    mas não, do meu amor.
Bem sabes quão supremo é meu amor por ti,
    pois és supremamente adorável, bom, perfeito.

Meu coração se consome ante o amor de Jesus,
    meu irmão, osso dos meus ossos, carne da minha carne,
    esposado comigo, morto em meu lugar, ressurreto para mim;
Ele é meu e eu sou dele;
    o qual tanto foi dado a mim, como dado por mim.
Nunca sou tão meu como quando sou dele,
    nem tão perdido de mim como quando achado nele;
    encontrando, assim, minha verdadeira humanidade.

Mas meu amor é crestado e frívolo, gelo e neve;
    que o seu amor me aqueça,
            alivie meu fardo,
            seja meu paraíso.
Revele-se-me tal amor em todas as suas influências
    de sorte que meu amor por ele seja mais fervente e vívido;
E as águas poderosas do seu amor eterno
    submerjam as rochas de meu pecado e inquietações;
Assim, flutue meu espírito acima dessas questões,
    as quais, caso contrário, teriam naufragado minha vida.

Faz-me frutífero ao viver para esse amor,
    embeleza cada dia mais o meu caráter.
Se houver em mim algum traço do amor peculiar de Cristo,
    trabalhe ele em mim com o seu pincel divinal,
    até que obtenha a imagem completa
    e eu seja convertido na cópia perfeita dele, meu Mestre.

Senhor Jesus, vem para vim;
Espírito Divino, vem sobre mim;
Pai Santo, olha-me com misericórdia, por causa do Bem-amado.


 


Autor: Não informado.
Fonte: The Valley of Vision. Arthur Bennett (org.), The Banner of Truth Trust, 2005, p. 25.
Tradutor: Marcos Vasconcelos
www.mensreformata.blogspot.com


 

  © 2009 Mens Reformata

True Contemplation Blogger Template by M Shodiq Mustika