domingo, 20 de fevereiro de 2011

Logo de Manhã

Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio; mostra-me o caminho por onde devo andar, porque a ti elevo a minha alma – Salmos 143.8
Assim que acordar, deixe seu coração se elevar a Deus com gratidão e reconhecimento pela misericórdia divina para com você. Pois ele é quem dá o sono aos seus amados e quem guarda a sua alma e o seu corpo enquanto você dorme (Salmos 127.2). O Senhor renova as suas misericórdias cada manhã (Lamentações 3.22-23). Enquanto dorme, você está como que desapropriado de si mesmo e de tudo o mais. Ora, foi Deus quem lhe guardou e a tudo quanto você tem e lhos restaurou novamente, com muitas novas misericórdias quando você acordou. Levante-se cedo de manhã (caso não esteja impedido por alguma necessidade) seguindo o exemplo do nosso Salvador Jesus Cristo (João 8.2) e da mulher virtuosa em Provérbios (31.15). Isso, leva usualmente à saúde do corpo e à prosperidade, tanto do seu estado temporal como do espiritual. Assim, você terá o dia inteiro diante de si e os melhores e mais adequados momentos para os exercícios da religião e das obras da sua vocação. No intervalo entre acordar-se e levantar-se (se outros pensamentos mais doces não se intrometerem) ser-lhe-á bastante proveitoso meditar em alguns destes: Devo acordar-me do sono do pecado para a retidão (Efésios 5.14), assim como acordo do sono do corpo para o labor do meu chamado. A noite passou e o dia está à diante de mim, devo, portanto, lançar fora as obras das trevas e revestir-me das armas da luz (Romanos 13.11-13). Devo andar dignamente durante o dia. Devo levantar-me e andar na luz da graça e do conhecimento do mesmo modo que na luz do sol. Pense também no seu despertar do sono da morte e da sepultura ao som da última trombeta e reflita igualmente na sua bem-aventurada ressurreição para a glória, no último dia. Era esse um dos ternos pensamentos de Davi (falando a Deus): "quando acordar, eu me satisfarei com a tua semelhança" (Salmos 17.15).



Autor: Henry Scudder (c. 1585~1652)
Fonte: Day by day with J. C. Ryle, Eric Russell, Christian Focus Pub., p. 57
Tradutor: Marcos Vasconcelos
www.mensreformata.blogspot.com


sábado, 5 de fevereiro de 2011

O Segredo da Perseverança na Fé

Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos – Lucas 22.32
Lemos acima o que o nosso Senhor disse a Pedro: "roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça". Foi por causa da intercessão de Cristo que Pedro não caiu totalmente.

A existência contínua da graça no coração do crente é um milagre grandioso e permanente. Seus inimigos são tão poderosos, e a sua força tão pequenina, o mundo é tão cheio de ciladas, e o seu coração tão fraco, que à primeira vista lhe parece impossível alcançar o céu. A passagem diante de nós explica essa segurança: ele tem à direita de Deus um amigo poderoso que vive sempre para interceder em seu favor; atendendo todas as suas necessidades diárias e obtendo suprimentos diários de misericórdia e graça para a sua alma. A graça do crente nunca se esgota, pois Cristo vive sempre para interceder por ele (Hebreus 7.25).

Se formos cristãos de verdade descobriremos que é essencial à nossa consolação na fé entender com clareza o ofício sacerdotal de Cristo e a sua intercessão. Cristo vive e, por isso, a nossa fé não falhará. Guardemo-nos de considerá-lo apenas como alguém que morreu por nós; jamais nos esqueçamos que ele vive para sempre.

O apóstolo Paulo manda que nos lembremos especialmente que ele ressuscitou, está à direita de Deus e também intercede por nós (Romanos 8.34). A obra que ele faz pelo seu povo ainda não acabou. Jesus ainda aparece na presença de Deus em favor deles e faz pela alma deles o mesmo que fez pela de Pedro. A vida presente do Salvador em favor de seu povo é tão importante quanto a sua morte na cruz dois mil anos atrás. Cristo vive, e por isso os cristãos verdadeiros também viverão (João 14.19).


 
Autor: J. C. Ryle (1816–1900)
Fonte: Day by day with J. C. Ryle, Eric Russell, Christian Focus Pub., p. 221
Tradutor: Marcos Vasconcelos
www.mensreformata.blogspot.com

 

  © 2009 Mens Reformata

True Contemplation Blogger Template by M Shodiq Mustika